318kWh poupados com o
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo MEO

Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui.

Pior semana da pandemia, com uma média de 1.073 casos/dia (e internamentos duplicaram num mês)

Este artigo tem mais de 6 meses

Semana termina com mais 1.090 novos casos, ligeiramente acima da média diária de 1.073 infeções confirmadas. Esta foi, por essa razão, a pior semana desde o início da epidemia em Portugal.

Registaram-se 384 casos recuperados nestas 24 horas, fazendo subir o número esta semana para 2.980.
i

Registaram-se 384 casos recuperados nestas 24 horas, fazendo subir o número esta semana para 2.980.

Corbis via Getty Images

Registaram-se 384 casos recuperados nestas 24 horas, fazendo subir o número esta semana para 2.980.

Corbis via Getty Images

Foram detetados mais 1.090 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, em Portugal, nas 24 horas até à meia-noite deste domingo – ligeiramente acima da média diária de 1.073 infeções confirmadas ao longo da semana, segundo os dados oficiais da Direção-Geral de Saúde (DGS). É a primeira vez que existe uma semana com uma média de contágios acima de 1.000 por dia – as piores até agora, a esse respeito, não tinham superado as 800 infeções, nem mesmo em abril.

Este é um dos principais destaques dos dados divulgados este domingo pela DGS, dados que apontam para uma desaceleração do registo de novos casos (1.090) em relação ao recorde absoluto da véspera (1.646). Foi, ainda assim, o quarto dia consecutivo com mais de 1.000 casos e suficiente para garantir que a média semanal se mantinha acima desse patamar – 1.073, que comparam com a média de 792 da semana anterior.

No total, esta semana registaram-se 7.513 novas infeções no país, o que compara com as 5.547 da semana anterior (que já tinham superado os totais semanais das piores semanas de abril).

O boletim da DGS deste domingo aponta, também, para mais um dia em que o número de doentes internados aumentou – foi o oitavo dia consecutivo em que isso aconteceu. Havia, à meia-noite deste domingo, 843 pessoas internadas, mais 12 do que na véspera. Quando esta série de oito dias consecutivos a subir começou, havia nos hospitais portugueses 668 doentes internados. E os dados mostram que no espaço de exatamente um mês este número mais do que duplicou – havia 404 internamentos a 11 de setembro.

Esta foi, também, a semana com maior aumento no número de internamentos desde abril, uma altura em que havia uma maior tendência dos serviços de saúde de internar doentes devido ao menor conhecimento sobre a evolução mais comum da infeção.

Também de acordo com o relatório da DGS, destes 843 doentes, 124 estavam em cuidados intensivos, mais dois do que na véspera e aproximando-se ainda mais dos valores registados no início de maio.

Por outro lado, registaram-se 384 casos recuperados nestas 24 horas, fazendo subir o número esta semana para 2.980 – o que faz desta a segunda semana da pandemia com mais recuperações, depois da semana terminada a 24 de maio (uma semana em que houve um ajuste técnico que fez disparar este registo de recuperados em vários milhares de um dia para o outro).

Norte continua a concentrar maioria das novas infeções

Entre os 1.090 novos casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, nas 24 horas até à meia-noite deste domingo, estão 625 diagnósticos feitos no Norte do país – cerca de 57% do total. Esta é uma tendência que se tem cristalizado nos últimos dias, com a região Norte do país a concentrar a maioria dos novos casos.

Nestas 24 horas, houve no norte quase o dobro dos novos casos em comparação com a região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), que teve 329 infeções confirmadas. Os dados demonstram que foi a semana com mais novas infeções no norte (mas também em LVT), em toda a pandemia.

Os 82 novos casos na região centro, os 43 no Algarve, os 7 no Alentejo e os 5 na Madeira completam a contagem. Destaca-se, aqui, o aumento de 43 novos casos no Algarve, que passou a ter um total de 1.974 casos de infeção, até agora. Também a Madeira também registou um recorde de casos numa semana e teve, pela primeira vez, uma média de seis por dia numa semana.

13 óbitos com Covid-19, incluindo dois na faixa etária dos 50 anos

Quanto aos 13 óbitos registados nestas 24 horas, esses repartiram-se entre 6 em LVT, 6 no norte e um no Alentejo. Este número total de mortos – 13 – também marca, depois dos 5 da véspera, um regresso às contagens mais elevadas da semana que agora termina: houve 14 mortes contabilizadas no boletim de 6 de outubro e 13 no de 5 de outubro.

Duas dessas pessoas estavam na faixa dos 50 anos, segundo os dados da DGS – já no dia anterior tinha morrido uma pessoa nessa faixa etária.

Até ao momento, 86,8% das mortes com Covid-19 foram registadas em pessoas com mais de 70 anos.

A página está a demorar muito tempo.