A Ala Pediátrica do Hospital de São João e o Centro Maternoinfantil do Norte (CMIN), ambos no Porto, venceram o Prémio D. António Francisco 2020, no valor de 75 mil euros, anunciou este domingo a organização da iniciativa.

A distinção é atribuída pela Associação Comercial do Porto, pela Irmandade dos Clérigos e pela Santa Casa da Misericórdia do Porto, sendo apresentada como uma iniciativa solidária destinada a apoiar cidadãos e instituições que se distinguem na promoção e defesa da dignidade, dos direitos humanos, do diálogo inter-religioso e ecuménico e na promoção da paz.

“A atribuição do prémio de 2020 à Ala Pediátrica do Hospital de São João e ao Centro Maternoinfantil representa uma homenagem e um agradecimento ao Serviço Nacional de Saúde e, em particular, às duas instituições de saúde da cidade pelos serviços prestados em idade natal e pediátrica. Os projetos e as instituições cumprem de forma exemplar os objetivos do prémio”, sublinhou o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho.

O júri do prémio sublinhou, quanto ao CMIN, que se se trata de uma unidade pública de saúde do Centro Hospitalar Universitário do Porto, “altamente diferenciada” nas áreas da Maternidade, Pediatria e Obstetrícia.

É, conforme assinala, a unidade hospitalar com o maior número de partos (em número total absoluto) na região Norte e a segunda maior a nível nacional.

É também a unidade de saúde do Norte com o maior número de especialistas de Ginecologia/Obstetrícia e onde se efetua “o maior número de consultas externas do foro específico no País”.

Destaca-se igualmente pelo “maior número de intervenções cirúrgicas face a qualquer unidade do género no panorama nacional”.

Numa alusão à nova Ala Pediátrica do Centro Hospitalar Universitário de São João, o júri adianta que estará concluída em meados de 2021, no que constituirá “um momento crucial no percurso da instituição de saúde” para “uma resposta de qualidade às crianças e jovens da região norte”.

Terá cinco pisos e cerca de 12 mil metros quadrados de área bruta de construção.

O novo espaço, com um investimento associado na ordem dos 25 milhões de euros, acolherá especialidades como pediatria, neonatologia, medicina intensiva pediátrica, oncologia pediátrica, cardiologia pediátrica, cirurgia pediátrica e a primeira unidade de queimados pediátricos do Norte, “com características e equipamentos inovadores”.

A data da entrega do Prémio D. António Francisco 2020, cujo valor será dividido em igual parte por ambas as instituições, vai ser comunicada oportunamente e acompanhada por uma visita às instalações, segundo um comunicado dos promotores.

O prémio foi criado em 2017 como homenagem ao antigo bispo do Porto António Francisco dos Santos, que morreu em 11 de setembro desse ano pela sua “relevante obra na cidade do Porto” e “como referência de amor ao próximo e de solidariedade”.

O primeiro prémio D. António Francisco foi atribuído em 2018, distinguindo o Serviço Jesuíta aos Refugiados e o Centro São Cirilo

Já em 2019, foi distinguida a Associação Portuguesa de Apoio às Vítimas.