O escritor João Morgado anunciou esta segunda-feira que vai encabeçar uma candidatura à Câmara Municipal da Covilhã, no distrito de Castelo Branco, nas eleições autárquicas de 2021.

Por sentir que a Covilhã está sem rumo e sem ambição de futuro, refém de uma pequenina fação do Partido Socialista que esgotou a sua credibilidade, torno pública a decisão de me candidatar à Câmara Municipal da Covilhã, nas próximas eleições autárquicas de 2021″, afirma o escritor, em comunicado enviado à agência Lusa.

João Morgado explica que está em causa “uma candidatura cívica” e promete formalizar a mesma “no seu devido tempo”, bem como divulgar os “apoios políticos”.

“Para já, a prioridade é estar em contacto com o concelho, cidade e freguesias. Falar com as pessoas, visitar instituições e empresas, conhecer melhor os problemas do concelho da Covilhã, trabalhar em soluções”, acrescenta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Numa mensagem áudio, João Morgado explica que se candidata por “dever cívico e moral”.

Lembra que já foi jornalista e chefe de gabinete de três presidentes de câmara (Castelo Branco, Covilhã e Belmonte), além de ser “formador, empreendedor e dirigente associativo”, vincando que quer colocar a sua experiência “ao serviço” das pessoas da Covilhã.

“Espero motivar o apoio cada vez mais alargado, de gente madura e conhecedora do concelho e que acredite que a Covilhã tem força”, aponta.

Atualmente, a Câmara da Covilhã é liderada pelo socialista Vítor Pereira, que foi reeleito em 2017, conquistando cinco dos sete mandatos possíveis. O CDS-PP e o movimento independente “De Novo Covilhã” elegeram um vereador cada.