O presidente da Câmara de Alfândega da Fé, Eduardo Tavares, disse esta segunda-feira à Lusa que está em isolamento por iniciativa própria depois de terem sido detetados dois casos positivos para o novo coronavírus na turma do filho.

“Apesar de não ser obrigatório, entendo que tenho de cumprir este isolamento de forma preventiva”, afirmou à Lusa, indicando que irá fazer o teste à Covid-19 na quarta-feira, dia em que será testada toda a turma do filho, num total de 13 crianças.

O concelho de Alfândega da Fé, no distrito de Bragança, registou na última semana sete casos de infeção pelo novo coronavírus que levaram ao encerramento do infantário da Santa Casa da Misericórdia, isolando cerca de 70 crianças e funcionários, e à colocação, no ensino à distância, de uma turma da Escola dos 2.º e 3.º ciclos e Secundária.

Na escola, foram detetados dois casos em duas alunas familiares do primeiro caso positivo no concelho, um idoso de 84 anos, que tem relações familiares ou de proximidade a todos os outros casos confirmados.

Os primeiros testes foram feitos por decisão da Autoridade de Saúde e a Câmara Municipal, como explicou à Lusa o autarca, decidiu custear o rastreio no infantário, onde trabalha um familiar do primeiro caso.

Segundo Eduardo Tavares, foram feitos 25 testes aos funcionários e três deram positivo, o que levou à decisão de encerrar o infantário e mandar para casa, em isolamento, cerca de 70 crianças e funcionários.

Perante a atual situação, o presidente da Câmara informou a população de que também ele ficará em isolamento voluntário.

Pelo facto de ter sido na turma do meu filho que se verificaram estes dois casos positivos, quero informar todas e todos que, desde ontem (sábado), estou a cumprir Isolamento Profilático Voluntário, juntamente com a minha família, consciente de que assim estou a promover a segurança e proteção de todos os que comigo convivem diariamente”.

O presidente da Câmara garante que continuará a trabalhar à distância, “a acompanhar a evolução da situação e a garantir que seja prestado todo o apoio necessário aos concidadãos infetados com o vírus, às famílias que atravessam a situação de confinamento e a toda a comunidade”.

Tanto o presidente como o município têm atualizado informação sobre a situação no concelho nas páginas oficiais nas redes sociais.

“Devido a esta situação, várias famílias do nosso concelho atravessam um momento particularmente difícil, mas absolutamente necessário para travar possíveis contágios na comunidade”, observa o município, que acrescenta ser “de extrema importância que o isolamento profilático seja rigorosamente cumprido”.

A autarquia compromete-se a prestar “todo o apoio necessário a estas famílias” com as quais refere estar “em contacto, quer seja através da proteção civil, da autoridade de saúde ou das instituições locais que estão a cooperar ativamente e a trabalhar em parceria”.

O município informa ainda que “para responder a estas situações, “a equipa de proteção civil municipal vai ser reforçada com uma enfermeira, cedida pela Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Alfândega da Fé, que fará uma monitorização diária das famílias enquanto se mantiverem em isolamento”.

O município disponibiliza também apoio psicológico via telefone para toda a população, através da linha verde 800 210 109.

O presidente da Câmara de Alfândega da Fé entende que a atual situação na região e no país, com um aumento exponencial de casos de infeção, tem revelado falta de recursos humanos na aérea da Saúde Pública.

Começam a ser poucos para tantos casos, tantos contágios, é imperioso reforçar esta área da saúde”.

O distrito de Bragança aproxima-se dos mil casos de infeção pelo novo coronavírus desde o início da pandemia e regista 39 mortes associadas à Covid.