O Salão Imobiliário do Porto (SIP), que estava agendado para 3 a 6 de dezembro, foi adiado para junho do próximo ano devido aos condicionalismos impostos pela pandemia, anunciou esta segunda-feira a organização.

“Considerando a incerteza que pauta a evolução da situação pandémica em Portugal, a comissão organizadora do SIP, vem comunicar o adiamento deste certame, cuja realização estava prevista de 3 a 6 de dezembro, para o próximo ano, passando a ter lugar de 03 a 06 de junho de 2021“, referem os promotores em comunicado.

Segundo acrescenta, “esta decisão resulta da auscultação dos membros da comissão organizadora, de parceiros e de expositores, considerando-se que não estão reunidas as condições de higiene e segurança que permitam assegurar o cumprimento e advertências da Direção Geral da Saúde para a realização deste Salão no corrente ano”.

Admitindo que “esta não foi uma decisão fácil”, devido ao número de empresas já inscritas, a organização considera ser “a que melhor defende os interesses de todas as partes, tanto a nível sanitário, como para salvaguardar o investimento dos parceiros e expositores, que só se justifica num evento de sucesso, com adesão do público, nacional e internacional”.

Algo que, sustenta, “de momento não é possível assegurar”.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e quatro mil mortos e mais de 37,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.080 pessoas dos 86.664 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.