O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, valorizou esta segunda-feira a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2021 no que se refere à atenção dada ao relançamento da economia e à componente social, em contexto de pandemia de Covid-19.

No OE já temos linhas claras de uma grande preocupação não apenas com a componente de relançamento da economia a nível nacional, mas [também] uma atenção muito precisa e muito concreta também para atenuar, para agir face às consequências sociais” da pandemia, considerou o socialista, também presidente do Governo dos Açores.

Vasco Cordeiro falava aos jornalistas no concelho da Lagoa, ilha de São Miguel, no segundo dia de campanha eleitoral para as regionais açorianas, marcadas para dia 25.

A Região Autónoma dos Açores vai receber em 2021 cerca de 301,8 milhões de euros, mais oito milhões do que este ano, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021). De acordo com a versão preliminar do OE2021, a que a Lusa teve acesso, o Estado vai atribuir 301.816.253 euros aos Açores, que este ano recebeu 293.870.013 euros.

Na Lagoa, diversos candidatos a deputados pelo PS, incluindo Vasco Cordeiro, visitaram a empresa Algicel, especializada no cultivo de microalgas.

O presidente do PS Açores destacou o “conhecimento produzido na região a partir de elementos” próprios dos Açores, lembrando o papel da universidade do arquipélago nesse campo e o sistema de incentivos financeiros que faz a “ligação” entre tudo na “criação de riqueza e emprego”.

Vasco Cordeiro sublinhou também o “potencial imenso” da economia desenvolvida “a partir do conhecimento” e da valorização dos produtos dos Açores.

Tudo isto é interligado com opções públicas, políticas que concretizamos no nosso programa eleitoral”, prosseguiu o candidato.

As legislativas dos Açores estão marcadas para 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.572 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.