O limite de cerca de seis mil pessoas nos 48 mil metros quadrados do recinto de oração do Santuário de Fátima, imposto devido à pandemia da Covid-19, marca as celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária que esta tem início esta segunda-feira.

Para evitar um número elevado de pessoas, a Direção-Geral da Saúde e o Santuário de Fátima reforçaram o plano de contingência do recinto de oração, criando um conjunto de medidas adicionais para esta peregrinação, que será presidida pelo bispo de Setúbal e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, José Ornelas.

O controlo e monitorização dos acessos através de oito entradas, a delimitação dos espaços (com perímetros de segurança e marcações no solo), o reforço da sinalética e a limitação das deslocações dentro do recinto foram algumas das medidas adotadas.

No dia 13 de setembro, o acesso ao Santuário de Fátima foi bloqueado quando o local atingiu a lotação máxima permitida no contexto da pandemia da Covid-19.

A GNR anunciou que vai realizar uma operação policial em Fátima para garantir a segurança, controlo do tráfego rodoviário e cumprimento das normas sanitárias devido à Covid-19.

Segundo a GNR, ao abrigo das normas em vigor e para garantir um fluxo controlado de peregrinos, o acesso aos parques de estacionamento estará fortemente condicionado à lotação máxima no interior do recinto e estão proibidas as concentrações e aglomerações de pessoas no seu exterior.

“Não corram o risco de vir a Fátima [nestes dias], podendo não conseguir entrar no recinto do santuário. Pedimos que se associem a nós, que façam a peregrinação pelo coração, através dos meios virtuais, que o santuário disponibiliza diariamente”, apelou o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, na semana passada.

As peregrinações de maio e de outubro são as que costumam reunir maior número de peregrinos no santuário.

A Peregrinação Internacional Aniversária de outubro celebra a sexta aparição de Nossa Senhora aos pastorinhos, na Cova da Iria, em 1917.