Os governadores e ministros das Finanças do G20 anunciaram esta quarta-feira que concordaram numa extensão da Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) até março do próximo ano, com possibilidade de ser prolongada por mais seis meses.

Devido à contínua pressão de liquidez, enquanto os países lidam progressivamente com as vulnerabilidades da dívida, concordámos em prolongar a DSSI por seis meses, e examinar por altura das Reuniões da Primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial se a situação económica e financeira requer outra extensão de seis meses”, lê-se no comunicado divulgado esta tarde, a seguir à reunião virtual dos governantes.

“Continuamos empenhados em continuar a trabalhar em conjunto para apoiar os países mais pobres num contexto em que lidam com desafios de saúde, sociais e económicos associados à pandemia de Covid-19”, lê-se ainda no comunicado, que responde assim positivamente aos vários pedidos dos ministros das Finanças dos países em desenvolvimento, nomeadamente os africanos, relativamente à necessidade de prolongar o alívio da dívida.