O programa PARES 3.0, de construção e requalificação de equipamentos sociais como os lares, abriu esta quinta-feira as candidaturas para financiamento, introduzindo-se como critério de seleção projetos com soluções para autonomia e envelhecimento ativo.

As candidaturas podem ser submetidas até 30 de novembro na página oficial da Segurança Social.

De acordo com uma nota do Governo esta quinta-feira divulgada, será dada prioridade a projetos que tenham “capacidade de ser executados rapidamente e que garantam uma mais rápida entrada da resposta em funcionamento”.

“Este aviso prevê o maior investimento de sempre no alargamento da rede de respostas sociais, com uma dotação de 110 milhões de euros e pretende ser um instrumento para desenvolvimento de uma nova geração de equipamentos sociais”, recorda a nota do executivo sobre o programa “para investimento em novas respostas e equipamentos sociais, nomeadamente lares e serviços de apoio domiciliário, bem como equipamentos de apoio a pessoas com deficiência”.

O programa PARES 3.0 constava do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), com uma dotação de 110 milhões de euros financiados pelas receitas dos jogos sociais, prevendo a construção de “várias creches” para responder a “necessidades prementes”, para além de construção e requalificação de equipamentos sociais para idosos e pessoas com deficiência, como lares, centros de dia e centros ocupacionais, segundo adiantou o primeiro-ministro na apresentação do PEES, em junho.