O surto do novo coronavírus em Alfândega da Fé, no distrito de Bragança, contabiliza 12 casos positivos sem novas infeções na escola e no infantário afetados inicialmente, informou esta sexta-feira o presidente da Câmara, Eduardo Tavares. O autarca adiantou à Lusa que têm sido realizados testes na comunidade e, até ao momento, os casos positivos estão circunscritos a uma cadeia de contágio, na sede de concelho, relacionada com uma primeira infeção de um idoso de 84 anos, na semana passada.

Nas relações familiares e de proximidade foram detetados três casos positivos entre funcionárias, que levaram ao encerramento do infantário da Misericórdia, e dois casos de alunas de uma turma da escola do 2.º e 3.º ciclos e secundária.

Os restantes alunos da turma, da qual faz parte o filho do presidente da Câmara, foram testados e deram “todos negativo”, segundo o autarca que também fez o teste com resultado negativo. Por o filho fazer parte desta turma, o presidente da Câmara decidiu ficar em isolamento voluntário como medida de prevenção e vai agora regressar ao trabalho presencial depois da despistagem, como disse à Lusa.

No infantário, de acordo com o autarca, também não foram registados mais casos positivos, mas vai permanecer encerrado até ao dia 22 para se cumprirem os dias de quarentena. Eduardo Tavares indicou à Lusa que os cerca de 70 crianças e trabalhadores estão todos “assintomáticos”. O autarca informou ainda que durante o dia desta sexta-feira “vão ser realizados mais testes para continuar a rastrear e a despistar possíveis casos”.

“A autarquia vai continuar a acompanhar a evolução da situação, tomando as medidas necessárias para travar possíveis cadeias de contágio e o surgimento de novas incidências na nossa comunidade”, como se lê numa comunicação à população nas redes sociais do município.

O primeiro caso foi detetado em 7 de outubro e na mesma semana foram confirmados sete casos de infeção que subiram nos últimos dias para 12. Tanto o presidente como o município têm atualizado informação sobre a situação no concelho nas páginas oficiais nas redes sociais.

A autarquia comprometeu-se a prestar “todo o apoio necessário” às famílias afetadas com as quais refere estar “em contacto, quer seja através da proteção civil, da autoridade de saúde ou das instituições locais que estão a cooperar ativamente e a trabalhar em parceria”.

O município reforçou “a equipa de proteção civil municipal com uma enfermeira, cedida pela Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Alfândega da Fé, que fará uma monitorização diária das famílias enquanto se mantiverem em isolamento”. Disponibilizou também apoio psicológico via telefone para toda a população, através da linha verde 800 210 109.

Todos os concelhos do distrito de Bragança têm atualmente casos de infeção ativos, concretamente cerca de 500 casos em toda a região. O concelho de Bragança é o mais afetado com 347, mais de metade dos quais relativos ao maior surto da região, o dos lares de idosos da Santa Casa da Misericórdia de Bragança. O distrito ultrapassou os 1.100 casos positivos desde o início da pandemia e contabiliza 44 mortes associadas à Covid-19.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão e noventa e três mil mortos e mais de 38,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 2.128 pessoas dos 93.294 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.