Zaidu foi contratado pelo FC Porto ao Santa Clara este verão. O objetivo, logo à partida, era ser suplente de Alex Telles — mas o lateral nigeriano teve de mudar rapidamente o azimute nas últimas semanas. Telles saiu para o Manchester United, o FC Porto não voltou a ir ao mercado para aquela posição e Zaidu, de suplente, passou a titular. E este sábado, em Alvalade, estreava-se no onze inicial de Sérgio Conceição e logo contra o Sporting.

Tido como um autêntico “patinho feio” do plantel, que precisa ainda de evoluir e crescer para estar ao nível da equipa, Zaidu acabou por surpreender numa primeira parte de emoções fortes. Ainda antes da meia-hora, com um grande cruzamento a partir da esquerda, descobriu Uribe na grande área e ofereceu o empate ao colombiano. Nessa altura, logo depois do golo, os números não enganavam mas surpreendiam: o lateral tinha uma assistência, 58% de passes eficazes, dois dribles concluídos em duas tentativas e cinco ações defensivas. Mas nos últimos instantes do primeiro tempo, chegou a parecer que Zaidu ia estragar a pintura.

Já no período de descontos, Pedro Gonçalves caiu na grande área e Luís Godinho apontou para a marca da grande penalidade. Zaidu, que já tinha cartão amarelo, viu o segundo e foi expulso; e o FC Porto, que tinha acabado de marcar por intermédio de Corona, podia ir para o intervalo empatado. No fim, e depois de alguma indecisão, Godinho foi ao VAR e reverteu todas as decisões, não chegando sequer a assinalar falta. E Zaidu, enquanto falava com o árbitro para perceber que afinal ia permanecer em jogo, só conseguiu sorrir.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O lateral de 23 anos que há duas épocas estava no Mirandela surpreendeu na estreia a titular, assistiu Uribe para o primeiro golo dos dragões, esteve quase a cair ao inferno com uma grande penalidade e uma expulsão mas conseguiu subir novamente aos céus e terminar uma primeira parte que terá de emoldurar.