A produção na construção recuou 0,9% na zona euro e 1,5% na União Europeia (UE) em agosto, com Portugal a registar uma quebra acima da média (-2,2%), segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico europeu, face a julho, o indicador avançou 2,6% na zona euro e 2,4% na UE, tendo em Portugal o crescimento sido menos pronunciado (1,8%).

Face a agosto de 2019, as maiores quebras da produção na construção foram observadas na Eslováquia (-18%), na Hungria (-13,6%) e na Polónia (-12,1%), com apenas três registos de avanços homólogos: Roménia (12,4%), Eslovénia (4,8%) e Finlândia (2,2%).

Na comparação em cadeia, as maiores subidas observaram-se em França (4,9%), na Eslovénia (2,4%) e na Hungria (1,9%), enquanto as quebras mais acentuadas se verificaram na Eslováquia (-2,5%), na Bélgica (-2,0%) e na República Checa (-1,4%).