A startup europeia Bolt juntou bicicletas elétricas à oferta de mobilidade que já tinha disponível na cidade de Lisboa. Com a disponibilização deste serviço, a capital portuguesa torna-se assim na primeira cidade a ter a possibilidade de reservar trotinetes e bicicletas e pedir um TVDE (transporte em veículos de passageiros descaracterizados) numa só aplicação da Bolt.

Quem quiser usar as bicicletas da Bolt pode fazê-lo através da aplicação que já usa: as viagens custam 10 cêntimos por minuto e não inclui taxa de desbloqueio.

“As bicicletas elétricas são uma alternativa perfeita para reduzir o congestionamento, mas para se tornarem num meio ecológico de transporte urbano viável, precisam de ser acessíveis para quem vive na cidade”, afirmou David Silva, responsável pela Bolt em Portugal.

Com este novo serviço, a Bolt apresenta ainda ao utilizador um kit de ferramentas de segurança de micromobilidade, que inclui dicas e guia de procedimentos para iniciantes, bem como indicação de regras de trânsito locais e recomendações de segurança relacionadas com a pandemia (como o uso de desinfetante para as mãos ou luvas ao andar de bicicleta).

Bolt recebe investimento de 100 milhões de euros

Para Miguel Gaspar, vereador da mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, “a mobilidade ativa tem um papel cada vez mais importante na cidade de lisboa. A micromobilidade contribui, sem dúvida, para uma oferta mais abrangente, que permite aliar conveniência, acessibilidade e sustentabilidade”.

A Bolt estreia este serviço com 250 bicicletas elétricas, planeando adicionar mais nos próximos meses. Lisboa é a quarta cidade onde a Bolt lança as bicicletas elétricas partilhadas, depois de Paris, Barcelona e Praga.

A Bolt foi criada na Estónia e contava, até março, com cerca de 30 milhões de clientes em mais de 35 países em todo o mundo. A empresa está em Portugal desde janeiro de 2018 e concorre, além dos táxis, com com a Uber e a Free Now. Esta plataforma de TVDE está presente em Lisboa, Porto, Braga, Aveiro, Guimarães, Coimbra, Águeda, Figueira da Foz, Matosinhos e Vila Nova de Gaia, no Estoril, Cascais, Ericeira, Setúbal, Alverca do Ribatejo e Algarve.