A Argentina ultrapassou um milhão de casos confirmados do novo coronavírus na segunda-feira, tornando-se no segundo país da América Latina e o quinto no mundo a atingir esta marca.

O Ministério da Saúde informou que 1.002.662 pessoas já foram infetadas com o novo coronavírus e que 26.716 morreram.

Na Argentina estão em vigor medidas de isolamento desde 20 março, poucos dias após a confirmação do primeiro caso de infeção no país. A 9 de outubro, o governo argentino anunciou que vai manter as medidas obrigatórias de isolamento e distanciamento em função da situação epidemiológica de cada distrito, pelo menos, até 25 deste mês.

A América Latina é uma das regiões mais atingidas e abriga metade das dez nações que identificaram o maior número de casos confirmados. O Brasil atingiu um milhão de casos em junho e agora regista 5,2 milhões no total. Outras três nações da América Latina devem chegar a um milhão de casos nas próximas semanas: Colômbia, México e Peru.

O “top 5” de países com o maior número de casos em termos absolutos é liderado pelos Estados Unidos da América, com 8.459.041 casos, Índia, com 7.597.063, Brasil, com 5.251.127, Rússia, com 1.431.635, e agora pela Argentina.