A Câmara Municipal de Ílhavo anunciou esta segunda-feira que vai comparticipar a vacinação da gripe nas farmácias a pessoas com 65 anos ou mais, para atenuar a pressão sobre as estruturas públicas de saúde.

Apesar de a vacina ser gratuita, a sua administração nas farmácias implica um custo para o utente, e a Câmara de Ílhavo suporta esse encargo a todas as pessoas com 65 ou mais anos, residentes no município, que se desloquem a uma das cinco farmácias que aderiram à campanha promovida pela Associação Nacional de Farmácias (ANF).

“Esta opção vem reforçar as medidas preventivas ou de combate à Covid-19 que o município tem desenvolvido desde o início da pandemia”, afirma a vereadora do pelouro da Saúde e da Maior Idade da Câmara Municipal de Ílhavo, Fátima Teles.

Para usufruir da medida basta ter 65 ou mais anos, procurar uma das farmácias aderentes e fazer prova de residência no município de Ílhavo, não sendo necessária receita médica.

Teve esta segunda-feira início a campanha de vacinação da gripe promovida pela que ANF que permite vacinar 150 mil pessoas com 65 ou mais anos nas farmácias aderentes, “atenuando a elevada pressão que é exercida, no contexto atual, sobre os centros de saúde, unidades de saúde familiar e unidades locais de saúde e, simultaneamente, criar condições para que mais pessoas tenham acesso à vacina da gripe”.

No Município de Ílhavo, um dos 37 que assinaram, a nível nacional, o protocolo com ANF, as farmácias aderentes que integram esta campanha são a Farmácia Ançã Castro (Barra), a Farmácia Moderna, a Farmácia Santos e a Farmácia Senos (Ílhavo) e a Farmácia Morais (Gafanha da Nazaré).

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.198 pessoas dos 101.860 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.