A Câmara de Vila Nova de Gaia aprovou esta segunda-feira obras e acordos de parcerias no valor de 2,4 milhões de euros que incluem reabilitação de arruamentos e de edifícios públicos e apoios a instituições.

De acordo com um resumo feito pelo presidente da câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, cerca de 700 mil euros destinam-se ao arranjo de estradas e artérias deste concelho do distrito do Porto.

Para apoios a instituições, desde associações, paróquias e clubes desportivos, no total foram esta segunda-feira aprovados contratos e parcerias superiores a um milhão de euros.

Entre as propostas aprovadas destaca-se uma relacionada a Federação de Associações de Pais de Gaia, no valor de 45 mil euros, ou o apoio ao projeto de desporto adaptado de basquetebol em cadeira de rodas do Basket Clube de Gaia, no valor de 15 mil euros.

Já os responsáveis pela organização da IV Bienal Arte de Vila Nova de Gaia, edição de 2021, receberão mais de 36 mil euros.

No capítulo de apoios a juntas de freguesia, cujo total ronda os 700 mil euros, Eduardo Vítor Rodrigues destacou o apoio à requalificação das capelas mortuárias de Mafamude e Vilar do Paraíso, num total de 149 mil euros, enquanto a construção de raiz da casa mortuária de Sandim custará 150 mil euros.

À margem da sessão camarária, quando descrevia aos jornalistas algumas das propostas aprovadas, o presidente da câmara de Vila Nova de Gaia revelou que até ao final do ano conta lançar o concurso para a construção do novo tanatório e crematório do concelho.

O projeto já anunciado antes, prevê a instalação de um equipamento na freguesia de Canelas, nas traseiras do cemitério local.

O concurso será de conceção, construção e exploração, pretendendo a autarquia de Gaia que este tanatório/crematório seja gerido por privados.

“Em princípio a concessão será por 10 anos, mas estamos a ultimar as peças do projeto. Gaia não tem um equipamento deste género e já começamos a sentir a necessidade”, concluiu o autarca.