Mais de 20 mil automóveis foram detetados pelos radares em excesso de velocidade durante a campanha “Viajar sem Pressa”, que decorreu na semana passada e registou mais de 2.100 acidentes nas estradas.

De acordo com o balanço da campanha, da responsabilidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), Guarda Nacional Republicana (GNR) e Polícia de Segurança Pública (PSP), foram fiscalizados em controlo de velocidade por radar mais de dois milhões de veículos (2.509.675), 85% dos quais pelo SINCRO – Sistema Nacional de Controlo de Velocidade.

Dos veículos fiscalizados, 20.393 circulavam com excesso de velocidade, dos quais 11.151 foram detetados pelos radares das Forças de Segurança e 9.242 pelos da ANSR, segundo o comunicado conjunto das três entidades.

A campanha de segurança rodoviária “Viajar sem pressa”, que decorreu entre os dias 13 e 19 de outubro, pretendeu alertar para os riscos da condução em excesso de velocidade, uma das principais causas dos acidentes nas estradas.

No mesmo período, foram registados 2.144 acidentes, de que resultaram nove vítimas mortais, 30 feridos graves e 586 feridos leves.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2020, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR e pela PSP no Porto, em Braga, Leiria, Santarém e Lisboa.