Uma mistura de militarismo, com patriotismo e cristianismo ortodoxo é a fórmula, algo controversa, que deu origem à nova Catedral das Forças Armadas na Rússia.

A apenas uma hora de carro de Moscovo,  o monumento apresenta-se em tons de verde caqui e telhados dourados, com uma altura de 95 metros. Ali é possível ver anjos a guardar artilharia e imagens religiosas adornadas com kalashnikovs. Já dentro do edifício há mais mosaicos do que em qualquer outra igreja no mundo, segundo o The Guardian, muitas deles retratando batalhas algumas russas, principalmente as da segunda guerra mundial.

“Para muitos padres, que eram novos nos anos 70 e 80 e enfrentaram pessoalmente a repressiva máquina soviética que atacava a igreja, isto é um choque e não conseguem ultrapassá-lo”, explica a controvérsia um bispo ao The Guardian.

Ainda assim, a igreja é considerada o novo símbolo da identidade nacional russa. Foi pensada pelo Ministro da Defesa, Sergei Shoigu e a sua abertura estava originalmente prevista para maio, em jeito de celebração do 75º aniversário da vitória sobre os nazis. Acabou, no entanto, por ser inaugurada apenas no dia 22 de junho, devido aos atrasos provocados pela pandemia da Covid-19.

Na fotogaleria que se segue é possível ver algumas imagens do lugar de culto ainda em construção, bem como outras do interior, onde são mostrados os vastos mosaicos que a compõem.

A catedral está localizada no Patriot Park, uma espécie de “Disneylândia militar”, construída pelo Presidente Russo Vladimir Putin há cerca de cinco anos.