Barack Obama vai participar esta quarta-feira na campanha de Joe Biden em Filadélfia, estado norte-americano da Pensilvânia. Será a primeira vez que o ex-presidente dos EUA faz uma aparição pública ao vivo na campanha para as presidenciais — precisamente no estado natal do ex-vice-presidente e um dos estados que pode determinar o sentido das eleições.

A participação de Barack Obama será adaptada para manter as regras de distanciamento físico, aconselhadas pelas autoridades de saúde por causa da pandemia de Covid-19. O ex-presidente norte-americano vai discursar no Citizens Bank Park, num modelo “drive-in” em que os apoiantes o poderão ouvir através dos rádios nos automóveis.

Os oficiais de campanha de Joe Biden distribuíram bilhetes que permitem assistir ao discurso no local. Mas todo o discurso de Barack Obama pode ser acompanhado através da internet, na página oficial da campanha do democrata e nas redes sociais. Tumar Alexander, diretor de gestão da campanha, confirmou que tudo acontecerá “de noite”, mas não avançou uma hora para o início do evento.

Fontes oficiais da campanha de Joe Biden avançaram que o discurso de Barack Obama será principalmente dirigido aos eleitores negros, sobretudo do sexo masculino. A população afro-americana na Pensilvânia representa 10% do eleitorado mas, embora tenda a apoiar maioritariamente o democrata, toda a ajuda é bem-vinda: em 2016, enquanto apenas 1% das eleitoras negras apoiou Trump, a percentagem entre os homens negros era de 14%.

“Ele sabe o que motiva o Joe, o que o inspira, porque é que ele está a concorrer a este cargo — para unir novamente o nosso país, para garantir que nos reerguemos melhor do que antes. E não acho que haja ninguém em melhor posição para ver o que ele quer dizer e falar em nome de Joe Biden e Kamala Harris”, considerou Valerie Jarrett, antiga conselheira sénior de Obama à CBS Filadélfia.