A União Europeia anunciou esta quinta-feira que sancionou dois agentes dos serviços de informações russos pela sua alegada implicação no ataque cibernético contra o parlamento alemão (Bundestag), na primavera de 2015.

O Conselho Europeu especificou que uma interdição de entrar no território da União Europeia e um congelamento de ativos tinha sido decidido em relação ao chefe do serviço de informações militar (GRU, na sigla em Russo), e um dos seus agentes, Dimitri Badin. O próprio GRU também foi sancionado com um congelamento de bens.

O ato de pirataria contra o Bundestag, em abril e maio de 2015, tinha perturbado o funcionamento da instituição durante vários dias. Houve informação roubada e acesso a contas de correio eletrónico de vários deputados, bem como da chanceler Angela Merkel.

Esta foi apenas a segunda vez que a UE usou a arma das sanções contra os atos de pirataria informática, depois de estrear o seu uso no final de julho contra pessoas e entidades russas e chinesas. No total, esta lista de sanções inclui agora oito pessoas e quatro entidades.