Os indicadores coincidentes para a atividade económica e para o consumo privado recuperaram em setembro, face a agosto, segundo dados esta sexta-feira divulgados pelo Banco de Portugal (BdP).

Em setembro, a taxa de variação homóloga do indicador para a atividade económica foi de -10,7%, acima dos -11,0% de agosto e a variação homóloga do indicador para o consumo privado passou de -9,7% para -9,1%.

Na informação esta sexta-feira divulgada, o BdP considera que estes indicadores, em setembro, “registaram uma melhoria”. Os indicadores coincidentes são indicadores compósitos que procuram captar a evolução subjacente da variação homóloga do respetivo agregado macroeconómico.

De acordo com o BdP, na atual conjuntura, “face às variações bruscas e significativas nas séries usadas no cálculo dos indicadores coincidentes, é expectável que se verifiquem revisões mensais nestes indicadores superiores às habituais. Adicionalmente, o perfil alisado subjacente à metodologia de cálculo dos indicadores pode implicar revisões mensais com um sentido que difere ao longo do tempo”.