Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando faltam cinco dias para a primeira votação do Orçamento na Assembleia da República e o PCP vai ser o primeiro dos partidos que estão em negociações com o Governo a dizer como votará a proposta que foi apresentada a 12 de outubro.

Está prevista uma conferência de imprensa, no Parlamento, às 14h30 que foi anunciada ao fim da manhã desta sexta-feira.

Os comunistas viabilizaram cinco orçamento do Estado ao PS, tendo mesmo votado a favor nos primeiros quatro, os apresentados durante a legislatura da “geringonça”, em que existia o compromisso de avaliação conjunta com o Governo do processo orçamental. Na atual legislatura, abstiveram-se no OE para 2020, mas acabaram por estar contra o Suplementar, em julho.

Um voto favorável do PCP neste OE seria suficiente para viabilizar a proposta do Governo no atual quadro parlamentar, mas uma abstenção não, pelo que — caso optem por esta solução — os comunistas colocam a pressão sobre o Bloco de Esquerda. Um voto contra do PCP não significa que o OE chumbe.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR