A operação decorre desde quinta-feira, quando o turista alemão, de 24 anos, caiu ao mar na zona do cais de São Jorge, concelho de Santana, e não conseguiu regressar a terra pelos próprios meios, pelo que está dado como desaparecido.

As buscas revelaram-se infrutíferas até hoje e têm sido dificultadas pela má visibilidade e a forte agitação marítima que se fazem sentir no local.

O sinistrado encontrava-se com o irmão, que também foi arrastado por uma onda, mas foi resgatado com vida pelas equipas de socorro, que receberam o alerta cerca das 15:45.

“As buscas foram suspensas ao ocaso, devendo ser retomadas aos primeiros alores de amanhã”, refere a Capitania do Porto do Funchal em comunicado.

No teatro de operações, estiveram uma embarcação da Estação Salva-Vidas do Funchal, com elementos do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), e o navio da Marinha portuguesa NRP Auriga, bem como a Polícia Marítima e os Bombeiros Voluntários de Santana, com apoio de um ‘drone’.

A Capitania do Porto do Funchal, responsável pela operação de busca, destaca, por outro, lado o apoio logístico prestado pela Câmara Municipal de Santana.