Ligar o ar condicionado com as janelas ligeiramente abertas é uma boa forma de mitigar o novo coronavírus em salas de aulas, sugere um estudo realizado pela Universidade do Novo México, nos Estados Unidos, e recentemente publicado na revista Physics of Fluids. A ventilação e a disposição dos alunos pode afetar a forma como as partículas se movem no interior da sala, pelo que remover alguns assentos, abrir janelas, colocar barreiras de vidro nas mesas e higienizar as mãos pode ajudar a evitar a sua propagação, tal como analisa a norte-americana CNN.

O estudo envolveu 20 simulações de computador de maneira a perceber como as partículas se espalham em contexto de sala de aula com nove alunos e um professor, e com mesas com e sem barreiras de vidro. Neste cenário os alunos tinham uma distância de mais de dois metros entre si.

Os autores do estudo defendem que abrir janelas enquanto o ar condicionado está ligado permite que mais partículas saiam da sala e diminui também a quantidade de partículas depositadas nas pessoas aí presentes. Quando as janelas estão fechadas o ar condicionado remove 50% das gotas do tamanho de um micrómetro, quando estão abertas essa percentagem passa para quase 70%.

O uso de ar condicionado pode, no entanto, e tendo em conta que o fluxo de ar costuma ser reciclado, colocar em maior risco indivíduos noutras salas. É, então, enfatizada no estudo a importância de “filtragem eficiente nos sistemas de ar condicionado”.

O estudo sugere remover os lugares do meio, para reduzir o potencial de infeção, e mostra que os estudantes nos lugares traseiros receberam, em média, duas a três vezes menos partículas do que os restantes. Os autores defendem ainda o uso de barreiras de vidro nas secretárias.