O Museu dos Biscainhos, em Braga, vai ser alvo de obras de conservação e restauro orçadas em 700 mil euros, adiantou esta terça-feira a Direção-Regional de Cultura do Norte (DRCN) à Lusa. Em resposta escrita, a DRCN acrescentou que a intervenção incidirá nas coberturas, vãos e arranjos exteriores.

Este projeto será alvo de uma candidatura ao Programa Operacional Norte 2020, a submeter até ao final do ano”, acrescentou.

A deputada do Bloco de Esquerda Alexandra Vieira visitou há dias o museu, alertando para a necessidade de “obras urgentes”, designadamente ao nível da cobertura e dos respetivos caleiros. “Há 20 anos que não há qualquer intervenção no edifício e a cobertura está a dar sinais muito preocupantes”, disse esta terça-feira aquela deputada.

O Museu dos Biscainhos está instalado no Palácio dos Biscainhos, fundado no século XVII e transformado na primeira metade do século XVIII. Em 1978, o palácio foi convertido em Museu.

O palácio, os jardins barrocos e as suas coleções revelam o quotidiano da nobreza setecentista e dos outros habitantes do espaço: capelães, criados e escravos”, lê-se na página da DRCN.

A exposição permanente permite o conhecimento contextualizado de coleções de artes decorativas (mobiliário, ourivesaria, cerâmica, vidros, têxteis, metais), instrumentos musicais, meios de transporte, gravura, escultura/talha, azulejaria e pintura, entre o século XVII e o primeiro quartel do século XIX.

O edifício está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1949.