Donald Trump apelou ao voto presencial nas eleições presidenciais de 3 de novembro, que descreveu como “as mais importantes do nosso tempo, talvez da história do nosso país”. Num vídeo partilhado esta terça-feira nas redes sociais, o atual Presidente dos Estados Unidos da América procurou alertar contra os perigos da “extrema-esquerda”, que, segundo ele, pretende acabar com a extração de petróleo e aumentar os impostos “a um nível que nunca foi feito”.

“É importante que saiam e votem presencialmente. Estas são as eleições mais importantes do nosso tempo, talvez da nossa história. Vejam o que eles estão a fazer com a extrema esquerda”, afirmou Trump, classificando a oposição como “esquerda radical” e acusando-a de querer transformar o país “num estado socialista”.

“Querem, por exemplo, no Texas, Pennylvania, Oklahoma, North Dakota ou Ohio, tirar-vos o fracking [também chamado fraturamento hidráulico, um processo que permite a extração de petróleo], querem tirar-vos a vossa energia”, disse o Presidente dos Estados Unidos, sugerindo que a esquerda quer acabar com a extração de petróleo nestes estados. “Francamente, não haverá petróleo, não haverá armas, não haverá Deus [se eles ganharem]. É muito simples”, declarou, repetindo: “Não haverá petróleo, não haverá armas, não haverá Deus”.

Segundo Trump, além de querer acabar com o petróleo, a esquerda quer “aumentar os impostos a um nível que nunca foi feito” e gastar “todo o dinheiro” “neste ridículo novo acordo verde, que não faz sentido nenhum”. O chamado “Green New Deal” é uma proposta de legislação que pretende combater as alterações climáticas e as desigualdades económicas. É apoiada por personalidades como o Prémio Nobel da Economia Joseph Stiglitz ou Ban Ki-moon, antigo secretário-geral das Nações Unidas, e pelos democratas, incluindo Joe Biden.

“Têm de sair e ir votar. Vão até às urnas, votem pessoalmente”, conclui Trump, afirmando mais uma vez que esta “É a eleição mais importante” que os Estados Unidos já tiveram.