A Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) aprovou esta segunda-feira por unanimidade o Relatório de Gestão e Contas da época 2019/20, no qual a direção federativa apresenta um resultado positivo de 2,36 milhões de euros (ME).

Além deste documento, a Assembleia-Geral aprovou a proposta de aplicação de resultados e as contas consolidadas do mesmo exercício. Neste resultado líquido positivo de 2,36 milhões de euros, correspondentes a 72,98 milhões de euros de rendimentos, face a um total de gastos no valor de 70,62 milhões a FPF estima o impacto da pandemia de coronavírus no exercício na ordem dos 17 milhões.

O lucro será distribuído para apoio ao futebol não profissional (redução de taxas, seguros do futebol feminino, subsídios de deslocações, entre outras medidas), no montante de 1,2 milhões, e para investimento no reforço do fundo para a construção das academias das associações distritais, no valor de um milhão de euros ficando o remanescente para o reforço dos fundos patrimoniais.

A Assembleia-Geral, que decorreu na Cidade do Futebol, teve a participação de 58 delegados de um universo de 84, sendo que 21 o fizeram presencialmente e os restantes por videoconferência.