Marta Cardoso juntou a sua experiência profissional em marketing e desenvolvimento de produto e a sua consciência ambiental para criar “a primeira marca portuguesa de pensos higiénicos e tampões eco-friendly, a única com embalagens tailor-made e a primeira a funcionar numa lógica de subscrição e home delivery”.

“Sou mulher, mãe de uma menina, e rapidamente percebi que no mercado, além das cuecas e copos menstruais 100% biodegradáveis, não existiam pensos e tampões sustentáveis e amigos do ambiente. Isso teria um impacto enorme, uma vez que temos o período durante 40 anos e gastamos entre 15 a 40 produtos de higiene pessoal íntima nessa altura”, começa por explicar ao Observador.

Durante um ano, Marta pesquisou, estudou o mercado e chegou a algumas conclusões. “Descobri que as marcas optam por muitos químicos na conceção destes produtos, como lixívia para os branquear ou microfibras que se soltam facilmente dentro do nosso corpo. Não avancei com isto de ânimo leve, testei a nossa oferta em 100 mulheres”, garante.

Apesar da fundadora ser portuguesa, a confeção da Clementine é feita “em vários países europeus”

Depois de encontrar os fornecedores ideais, espalhados pela Europa, Marta Cardoso começou a desenvolver tampões higiénicos, com e sem aplicador, totalmente feitos com algodão 100% orgânico certificado, do seu núcleo principal ao cordão, e embrulhados em papel, e pensos com abas feitos com fibra de bambu e embrulhados com uma película compostável de amido de milho. Plástico, corantes, fibras sintéticas, fragrâncias, pesticidas, toxinas ou látex são completamente excluídos de todo o processo de produção dos produtos que sendo descartáveis querem-se o mais biodegradáveis possível.

“Os nossos pensos higiénicos naturais são 95% biodegradáveis, para garantir o desempenho, precisamos de incluir uma camada de polímero no meio. Não gostamos e sabemos que esta solução ainda não é perfeita, mas é a mais biodegradável que pudemos encontrar. Entretanto vamos continuar a procurar com os nossos parceiros o desenvolvimento de uma alternativa mais verde”, lê-se no site da marca.

“Period Box” é considerado um best-seller da marca portuguesa

A Clementine nasceu há um ano e reúne uma oferta com cinco produtos, disponíveis em três tamanhos diferentes: ‘Everyday Cuttie’ (pensinhos diários), ‘Super-duper Queen’ (pensos higiénicos normais), ‘Night Diva’ (pensos higiénicos de noite) e ‘Free Beauty’ (tampões com e sem aplicador). Os preços variam entre os 0,28€ (pensos diários) e os 0,65€ (pensos de noite com abas).

A marca quer provar que o período menstrual não é igual para todas as mulheres. Por isso, criou embalagens feitas à medida, numa lógica de personalização, onde cada cliente pode juntar pensos e tampões, com diferentes níveis de absorção, nas quantidades pretendidas. “Existe também uma caixa standardizada, para as que não se quiserem preocupar com quantidades.”

Marta Cardoso revela ainda que os produtos da Clementine são à prova de alergias e peles sensíveis, devem ser mudados em cada 4 a 5 horas e pode encontrá-los exclusivamente online, seja em formato de subscrição mensal ou compra isolada. “Vendemos para 44 países, essencialmente europeus, como Portugal, Itália, Irlanda ou Reino Unido”, avança.