As primeiras equipas multidisciplinares de saúde criadas no âmbito da resposta à pandemia da Covid-19 em Guimarães foram esta quinta-feira para o terreno, direcionadas para toda a rede escolar do concelho, anunciou o município.

Em comunicado, a autarquia refere que as equipas são constituídas por um enfermeiro do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alto Ave, um técnico de serviço social da Câmara e um elemento das forças de segurança, avançando para o terreno “com toda a informação ao pormenor do rastreio local da pandemia”.

Estão definidas cinco equipas multidisciplinares de suporte com intervenção nas escolas e na comunidade em todo o território concelhio, num processo que decorre em articulação com a Administração Regional de Saúde do Norte e ACES do Alto Ave e a Câmara Municipal de Guimarães”.

Através destas equipas, “será possível garantir o apoio direto à população e, principalmente, à comunidade escolar, numa relação direta e de proximidade que permite igualmente agir de uma forma célere e de prevenção à propagação deste vírus”, referiu o presidente da Câmara, Domingos Bragança, citado no comunicado.

No mesmo comunicado, a vereadora da Educação, Adelina Pinto, realçou que estas equipas “vão dar um contributo essencial na área da logística, da saúde e da segurança” perante alguns dos problemas detetados na comunidade escolar.

É fundamental desenvolvermos políticas de prevenção e maior informação aos nossos jovens para combater esta pandemia”.

A equipa multidisciplinar de suporte escolar tem uma atuação para a prevenção e controlo da transmissão do vírus no que respeita às dúvidas e à gestão de casos, contactos e surtos em contexto escolar, criando um circuito de resposta integrada e efetiva e reforçando a comunicação externa com a comunidade escolar. Já as equipas multidisciplinares de suporte comunitário realizam visitas de acompanhamento, partilha de informação relevante e apoio aos cidadãos em situação de confinamento obrigatório.

Verificam, também, se os cidadãos em confinamento obrigatório necessitam de ajuda alimentar, apoio social ao próprio ou à sua família ou apoio psicológico e certificam-se da adequação das condições da habitação para cumprimento do confinamento obrigatório. Estas equipas multidisciplinares funcionam todos os dias, com a coordenação assegurada pelo ACES do Alto Ave e a Unidade Saúde Pública.