O Orçamento do Estado para 2020 previa um programa de ajudas de custo para professores deslocados mas a medida não avançou, aponta esta sexta-feira o Jornal de Notícias, que conta vários casos de professores afetados.

Um desses casos é o de uma professora da Trofa que concorreu para Oeiras porque o município tem um programa da autarquia de apoio a estes professores – isto depois de ter estado cinco anos sem dar aulas porque não conseguiria suportar os custos de ir para longe de casa. Outro caso é o de um professor de Lousada que foi colocado a 600 quilómetros de casa e acabou por denunciar o contrato por não ter as ajudas de custo prometidas no Orçamento do Estado para 2020 e que também não figura na proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano.

No dia em que o orçamento da Educação é debatido no parlamento, o Jornal de Notícias cita uma resposta de fonte oficial do Ministério da Educação que garante que o trabalho no sentido de criar estes apoios “foi iniciado, está em curso e será incrementado”. Porém, o ministério reconhece que “a pandemia exigiu uma concentração de esforços noutras dimensões”.