A Cáritas de Coimbra informou esta sexta-feira que 62 utentes e um profissional de saúde do lar da instituição na Figueira da Foz estão infetados com Covid-19, podendo as medidas ser revistas em função de novos dados.

O presidente da Cáritas Diocesana, Luís Costa, confirmou à agência Lusa o surto no lar Nossa Senhora da Encarnação, em Buarcos, no concelho da Figueira da Foz (distrito de Coimbra), e disse que as medidas em curso, articuladas com o delegado de saúde do concelho, “deverão ser ajustadas” à medida que forem conhecidos os resultados de novos testes.

Por exemplo, dos últimos testes efetuados, 31 tiveram resultado negativo e vão ser repetidos.

Aguardamos a evolução dos acontecimentos. Não temos a convicção que estes casos sejam mesmo negativos”, afirmou o padre Luís Costa.

O responsável da Cáritas Diocesana de Coimbra explicou que, por precaução, “todos os utentes estão a ser ‘trabalhados’ como positivos”.

“Cinquenta profissionais do lar foram testados ontem [quinta-feira]”, referiu.

Um dos utentes infetado tinha dado entrada num hospital do Coimbra, para uma cirurgia, quando a unidade de saúde verificou que estava contagiado pelo novo coronavírus, detetado em dezembro em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Luís Costa disse que o lar afetado tem capacidade para acolher 106 idosos, mas que apenas 99 vagas estão atualmente preenchidas. Para as situações de isolamento, o edifício de Buarcos dispõe de duas alas que podem utilizadas, referiu.

Em caso de necessidade, “será possível” transferir alguns utentes para outra unidade da Cáritas de Coimbra, segundo o seu presidente. Trabalham 67 pessoas na unidade residencial Nossa Senhora da Encarnação.

Entretanto, em comunicado, a Câmara da Figueira da Foz informou esta sexta-feira que, neste lar, “três utentes aguardam resultados de testes” e que é esperado o desfecho dos testes a 48 trabalhadores, havendo ainda 17 profissionais com resultados negativos.

“Estas situações encontram-se a ser devidamente acompanhadas pela entidade de saúde pública”, adianta o gabinete do presidente da autarquia, Carlos Monteiro.

Na Figueira da Foz, segundo a mesma nota, a informação atualizada sobre a situação da pandemia regista 163 casos ativos e 180 sob vigilância no concelho