O Conselho Regional do PSD/Açores mandatou José Manuel Bolieiro para negociar um acordo de governação com CDS e PPM. A decisão foi tomada esta tarde e era o formalismo que faltava para que o dirigente social-democrata possa concretizar umas negociações que, sabe o Observador, estão muito avançadas.

Com os dois partidos dentro do executivo açoriano, ficam a faltar, ainda assim, três deputados para viabilizar esta solução. O Observador sabe que Bolieiro terá nos seus planos fechar nos próximos dias acordos de incidência parlamentar com Chega e Iniciativa Liberal, partidos que já disseram que chumbariam um governo PS. A hipótese de incluir o PAN também não está de todo excluída.

O tema Chega, aliás, não foi debatido neste Conselho Regional, que teve como grande objetivo dar um voto de confiança a Bolieiro para fabricar esta solução inspirada na Aliança Democrática de Francisco Sá Carneiro.

O PSD/Açores confia que os dois deputados eleitos pelo Chega serão capazes de se sentar à mesa com os sociais-democratas e chegar a um entendimento para viabilizar documentos importantes como o programa de governo e os orçamentos. O mesmo valerá para a Iniciativa Liberal e, no limite, para o PAN, o que permitiria tornar ainda mais sólida esta maioria.

Apesar de o processo não estar ainda formalmente concluído, há já um dado adquirido: com o CDS dentro de um eventual governo regional, existe agora uma maioria para travar o governo de Vasco Cordeiro.

As negociações estão a ser acompanhadas pelas respetivas direções nacionais de PSD e CDS que, nos últimos dias, já davam como quase garantido o acordo. Nos próximos dias, as negociações à direita devem ficar concluídas.