O ministro do Ambiente e da Ação Climática disse esta segunda-feira que o concurso público para a expansão do metro ao concelho de Loures irá ocorrer a partir de 2022, existindo antes disso um estudo de impacto ambiental

“Pela dimensão vai ter de ter estudo de impacto ambiental. Não acredito que consigamos ter concurso para a obra durante o próximo ano, mas não passará daí”, estimou João Matos Fernandes, em declarações no parlamento.

O ministro, que falava numa audição parlamentar para apreciação da proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2021, na Assembleia da República, em Lisboa, respondia desta forma a uma pergunta do deputado do PS Ricardo Leão sobre este projeto.

A ligação por metro ligeiro de superfície entre os concelhos de Odivelas e de Loures, no distrito de Lisboa, é um dos projetos previsto no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência apresentado pelo Governo em Bruxelas.

Segundo adiantou esta segunda-feira João Matos Fernandes, esta obra, com um custo previsto de cerca de 250 milhões de euros, terá um prazo de execução de cinco anos.

Em declarações à agência Lusa no final de setembro, o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), adiantou que o projeto prevê cerca de 12 quilómetros de traçado e duas ligações, sendo uma Odivelas-Ramada-Santo António dos Cavaleiros-Hospital Beatriz Ângelo e outra Loures-Infantado.