Dezoito autores foram selecionados, de entre 296 candidatos, para receber este ano Bolsas de Criação Literária, no valor global de 180 mil euros, nas áreas de banda desenhada, dramaturgia, ficção narrativa, literatura infantojuvenil e poesia.

De acordo com uma comunicação publicada na página da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), os 12 candidatos selecionados para receberem bolsas de seis meses foram Paulo Monteiro e José Smith Vargas, na área de banda desenhada, Carlos Manuel Monteiro Alves, em dramaturgia, Tânia Ganho, Manuel Jorge Marmelo, Rui Ângelo Araújo e Ana Rita Sineiro, em ficção narrativa, Adélia Carvalho e Luís Leal Miranda, em literatura para a infância e juventude, e Amândio Reis, Ricardo Leitão e Maria Antónia Marques Bastos, em poesia.

Os seis autores contemplados com bolsas de criação literária para 12 meses foram João Sequeira, em banda desenhada, Luís Mário Lopes, em dramaturgia, Luís Carlos Patraquim, Valério Romão e Cláudia Galhós, em ficção narrativa, bem como David Machado, em literatura infantojuvenil.

O júri foi presidido pela escritora Ana Luísa Amaral e constituído pelos também escritores Álvaro Magalhães, Eduardo Pitta e José Manuel Mendes, pelo especialista em Banda Desenhada João Miguel Lameiras, e pelo programador de teatro Francisco Frazão.

Os critérios de avaliação foram guiados pela seguinte ponderação: domínio da língua (20%), qualidade literária e estética do projeto (45%), trabalhos de natureza literária já realizados (25%) e adequação ao tempo da bolsa (10%).

Segundo o júri, “os restantes candidatos não foram selecionados para proposta de Bolsa de Criação Literária dado o número limitado de bolsas a atribuir, e porque, na ponderação dos diversos elementos, mereceram uma avaliação menos elevada”.

No ano passado, o concurso dispôs de 135 mil euros para um número máximo de 12 bolsas, seis anuais e seis semestrais.

Este ano o valor disponível subiu para os 180 mil euros, contando com um reforço de 45 mil euros face ao ano anterior, permitindo alargar para 18 o número de beneficiários.

Este ano, o concurso reserva 90 mil euros para seis bolsas de criação literária com a duração de 12 meses, com a atribuição possível de 15 mil euros a cada uma.

Os outros 90 mil euros destinam-se a 12 bolsas, com a duração de seis meses, no valor unitário de 7.500 euros.

O programa de Bolsas de Criação Literária é uma iniciativa da DGLAB e tem caráter anual.