A advogada e ativista pelos direitos humanos iraniana Nasrin Sotoudeh foi libertada temporariamente da prisão, onde cumpria uma pena de prisão de 12 anos, anunciou este sábado o sistema judiciário iraniano.

“Nasrin Sotoudeh foi temporariamente libertada com a aprovação do procurador responsável pelas prisões femininas”, referiu o ‘site’ oficial da justiça iraniana, Mizan, citado pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Segundo a agência americana Associated Press, a liberdade temporária da advogada iraniana surge depois de Nasrin Sotoudeh ter estado hospitalizada em meados de setembro, após ter cumprido uma greve de fome de seis semanas por melhores condições na prisão e pela libertação de presos políticos face à pandemia de covid-19.

Representante legal de vários membros da oposição ao Governo iraniano, incluindo mulheres acusadas de não usarem o véu, foi presa em 2018 e condenada a cumprir 12 anos de uma pena de 38 anos de prisão.

Em 2012, o Parlamento Europeu atribuiu a Nasrin Sotoudeh o prémio Sakharov.