Guimarães vai começar a fazer testes rápidos de antigénio para diagnóstico do novo coronavírus na próxima semana, ao abrigo de uma parceria entre a Câmara e a Cruz Vermelha Portuguesa, anunciou o município.

Em comunicado, o município refere que os testes se destinam à comunidade escolar, mas também à sociedade vimaranense, seguindo as orientações das equipas multidisciplinares de saúde/Covid-19 criadas no concelho.

Por dia, serão efetuados 200 testes que, numa primeira fase, incidirão sobre funcionários de creches, jardins-de-infância e escolas do 1.º ciclo.

Os testes serão também utilizados no caso do surgimento de eventuais surtos.

Esta solução, destinada aos habitantes e a todas as nossas instituições de Guimarães, permite-nos aprofundar o caminho de testar, rastrear e isolar o mais precocemente possível”.

Citado no comunicado, Domingos Bragança acrescentou que a estratégia de testagem para o novo coronavírus passa por “garantir resultados fiáveis, de caráter mais rápido e seguros”.

Guimarães terá um posto fixo para a realização de testes, que ficará situado nas antigas instalações do CyberCentro, em Couros, mas também um posto móvel, que se deslocará a instituições e locais do concelho, sempre que houver necessidade.

A utilização de testes rápidos de antigénio vai permitir reduzir e controlar ainda mais a transmissão da doença e prevenir e mitigar o impacto da doença no sistema de saúde”.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.255.803 mortos em mais de 50,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.959 pessoas dos 183.420 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.