Poucas horas depois dos meios de comunicação norte-americanos anunciarem Joe Biden como o próximo Presidente dos Estados Unidos da América, Boris Johnson recorreu ao Twitter para felicitar o democrata e Kamala Harris “pela sua conquista histórica”. No entanto, os olhares mais atentos repararam que a mensagem partilhada sugere que o primeiro-ministro britânico se preparava para dar os parabéns a Donald Trump.

A mensagem é simples: dois parágrafos com letras brancas escritos num fundo preto. No entanto, tal como dá conta o The Guardian, se ajustarmos a luminosidade e o contraste da imagem, é possível perceber que existem “vestígios” de uma mensagem preparada para Donald Trump. Olhando com atenção, por cima de “Joe Biden” está “Trump on”, mais abaixo, no segundo parágrafo, onde se lê “look forward [espero ansiosamente]” estava “second term [segundo mandato]” e, por fim, em “shared priorities [prioridades partilhadas]” lia-se “on the future of this [no futuro disto]”.

O governo britânico já reagiu à situação, inicialmente descoberta pelo blogue GuidoFawkes, e atribuiu as “culpas” a um erro técnico: “Como seria de esperar, duas declarações foram preparadas com antecedência para o resultado desta eleição fortemente contestada. Um erro técnico significa que partes da mensagem alternativa foram incorporadas no fundo do gráfico”.

Erros técnicos à parte, Boris Johnson e Joe Biden já conversaram

Boris Johnson anunciou esta terça-feira no Twitter que falou com Joe Biden para o “felicitar pela sua eleição”. O primeiro-ministro diz estar “ansioso para fortalecer a parceria” entre o Reino Unido e os EUA e trabalhar com Biden as suas prioridades em comum “desde o combate à mudança climática até à promoção da democracia e recuperação da pandemia”.

De acordo com um porta-voz de Downing Street, entre os temas abordados na conversa esteve também a “relação próxima e de longa data” dos dois países, tendo os líderes se comprometido a desenvolver parcerias nos próximos anos, em áreas como o comércio e segurança. Na mesma conversa, Boris aproveitou ainda para convidar o Presidente eleito para participar na 26.ª Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, COP26, que se realizará em Glasgow no próximo ano.