Nas últimas 24 horas, foram detetados em Portugal mais 5.839 casos de infeção com o novo coronavírus. Morreram mais 78 pessoas infetadas com SARS-CoV-2.

Os números constam do mais recente boletim referente à evolução da pandemia da Covid-19, divulgado esta quinta-feira pela Direção Geral de Saúde, que traz ainda um outro dado de relevo: das 78 vítimas mortais desta quinta-feira, uma tinha menos de 40 anos. É a décima vítima mortal com menos de 40 anos desde a chegada da pandemia ao país, em março.

Outro dado a reter do boletim da DGS, que apresenta novos dados recolhidos ao longo da véspera (quarta-feira), passa pelo número de recuperados. Há registo de mais 3.336 pessoas previamente infetadas que foram dadas como clinicamente recuperadas pelas autoridades de saúde.

Ao todo, desde o início da pandemia, as autoridades de saúde detetaram já 198.011 infetados com o novo coronavírus em território português. É expectável que esta sexta-feira seja ultrapassado em Portugal o marco de 200 mil infetados. Já morreram mais de três mil pessoas — 3.181 — infetadas com o vírus SARS-CoV-2, que pode causar a doença Covid-19.

Norte continua a ser epicentro da pandemia: concentra 61% dos novos casos

A região Norte do país continua a concentrar a maioria dos novos casos de infeção detetados pelas autoridades de saúde.

Das 5.839 infeções detetadas pelas autoridades de saúde nas últimas 24 horas, 3.567 — equivalente a 61% dos novos casos — foram reportadas na região Norte.

A evolução da pandemia no Norte: o que justifica que os casos tenham crescido 37% num mês?

Nas regiões com maior número absoluto de novos casos de infeção, seguem-se Lisboa e Vale do Tejo com mais 1.345 infeções detetadas, a região Centro com 749 novos casos, a região do Algarve com 77 e o Alentejo com mais 56 infetados.

Nos Açores foram reportados mais 29 testes positivos à infeção com o vírus SARS-CoV-2 e na Madeira contabilizaram-se nas últimas 24 horas mais 16 infetados.

Aumentos mais significativos a Norte, LVT, Alentejo e Açores

Face ao dia anterior, há um aumento significativo no ritmo de identificação de novos casos em quatros regiões. Duas delas são a região Norte — nas 24 horas antecedentes tinham sido identificados 2.845 novos casos, nestas 3.567 — e  Lisboa e Vale do Tejo, onde o aumento passou de mais 1.185 casos para 1.345.

No Alentejo, as 24 horas anteriores tinham trazido mais 44 novos casos e as que se seguiram mais 55. E nos Açores, onde no dia anterior tinham sido identificados mais 21 infetados, houve também um aumento considerável: foram identificados mais 29.

Posso ir para fora no fim de semana? E ir jantar fora ou passear o cão? Como vai ser o recolher obrigatório

Das 78 vítimas mortais, 45 eram do Norte. Mais duas mortes no Alentejo

Das 78 pessoas infetadas com o novo coronavírus que morreram em Portugal esta quarta-feira, 45 (mais de metade) eram da região Norte, 25 eram da região de Lisboa e Vale do Tejo, 6 eram da região Centro e 2 eram do Alentejo.

Não há registo de mortes nas últimas 24 horas na região do Algarve, nos Açores e na Madeira.

O número de óbitos das últimas 24 horas representa um aumento proporcional mais significativo de vítimas mortais na região do Alentejo, onde tinham sido contabilizadas 71 mortes desde o início da pandemia — passando agora a 73.

A região Norte é aquela em que morreram mais pessoas desde o início da pandemia (1.459), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (1.206), Centro (395), Alentejo (73), Algarve (31), Açores (15) e Madeira (2).

Portugueses estão fechados em casa? 35% durante o dia, 90% à noite. Veja o que se passa no seu distrito

Nova morte abaixo dos 40 foi de homem na faixa dos 30 a 39 anos

A vítima mortal com menos de 40 anos registada esta quinta-feira era, de acordo com dados da própria DGS, um homem com entre 30 e 39 anos.

Até agora, desde o início da pandemia, tinham morrido apenas 9 pessoas infetadas com o novo coronavírus com menos de 40 anos — cinco das quais com 30 a 39 anos. Agora, há registo de 10 mortes de pessoas com menos de 40 anos, seis das quais com entre 30 e 39 anos.

Além de um homem com 30 a 39 anos, morreram em Portugal esta quarta-feira 50 pessoas com 80 anos ou mais (31 mulheres e 19 homens), 19 pessoas com 70 a 79 anos (13 homens e 6 mulheres), 5 pessoas com 60 a 69 anos (todos eles homens) e 4 pessoas com entre 50 e 59 anos (dos quais um homem e duas mulheres).

Porto. Há 48 surtos ativos em lares, Pousada da Juventude abre amanhã para acolher idosos negativos à Covid-19

Mais nove pessoas nos hospitais, mas menos oito em cuidados intensivos

Entre novas entradas e saídas (por motivo de recuperação ou por morte), o número de pessoas hospitalizadas em Portugal aumentou nas últimas 24 horas de 2.785 para 2.794 (mais nove doentes em hospitais) mas há registo de menos oito pessoas internadas em Unidades de Cuidados Intensivos. Estão agora 383 pessoas em UCI em Portugal.

Os novos dados referentes a internamentos representam uma desaceleração face às 24 horas anteriores: se no mesmo período da véspera o número de pessoas hospitalizadas tinha aumentado em Portugal em mais 43 internados, o aumento foi agora de mais nove doentes em unidades de saúde.

No número de internados em unidades de cuidados intensivos, áreas hospitalares onde são tratados aqueles que desenvolvem doença mais grave, houve um decréscimo (menos oito em UCI) — que contrasta com um aumento de mais nove doentes nestas unidades verificado no dia anterior.

Covid-19. Mais 78 mortes e 5.839 novos casos em Portugal

Taxa de letalidade continua nos 1,61%. Em pessoas com 70 a 79 anos, ronda os 5%

A taxa de letalidade mantém-se há quatro dias inalterável, de acordo com os novos dados da Direção Geral da Saúde: continua a ser de 1,61%.

Esta taxa de letalidade é a geral, havendo diferenças para os diferentes grupos etários. Há dois grupos nos quais a letalidade é superior: no grupo de infetados com 80 anos ou mais, a taxa de letalidade ronda os 14%, e no grupo etário dos 70 a 79 anos, a taxa de letalidade ronda os 5%.

É na população ativa que as infeções estão a aumentar mais

O novo boletim da DGS permite ainda perceber que a faixa etária dos 40 aos 49 anos voltou a ser aquela que concentrou mais novos casos de infeção detetados.

Dos 5.839 novos infetados em Portugal, 992 (17%) têm entre 40 e 49 anos. Seguem-se nas faixas etárias com mais novos casos de infeção o grupo com 30 a 39 anos (mais 881 infetados), o grupo com 50 a 59 anos (mais 873 infetados) e o grupo com 20 a 29 anos (mais 854 infetados).

O que estes dados indicam é que é na população ativa que o número de infeções está a aumentar mais. De um total de 5.839 novos infetados, 3.600 (aproximadamente 62%) têm assim entre 20 e 60 anos e menos de metade dos novos infetados, aproximadamente 38%, têm menos de 20 anos ou mais de 60.

Covid-19. No primeiro centro de retaguarda do país é difícil contratar profissionais com “estômago para encarar o dia a dia”

Mais exatamente, no grupo etário de 10 a 19 anos há um aumento de 640 infetados nas últimas 24 horas. Seguem-se os grupos etários com 60 a 69 anos (mais 504 infetados), 70 a 79 anos (mais 392 infetados), 80 anos ou mais (mais 377 infetados) e menos de 10 anos (mais 327 infetados).

A faixa etária dos 40 aos 49 anos continua a ser aquela que concentra mais infetados desde o início da pandemia (supera os 33 mil, com 33.111), seguindo-se as faixas etárias dos 20 aos 29 anos (32.863) e dos 30 aos 39 anos (31.279).