A Câmara de Vila Viçosa, no distrito de Évora, manifestou-se esta quinta-feira preocupada com a “ausência da atualização dos dados” respeitantes à situação da Covid-19 no concelho, o que causa “instabilidade emocional” na comunidade.

Segundo um comunicado divulgado, o município, na sua reunião de quarta-feira, deliberou manifestar esta preocupação relativamente “à ausência da atualização dos dados respeitantes aos números que espelham a situação epidemiológica no concelho”, no âmbito da pandemia de Covid-19.

Esta situação é motivadora de “instabilidade emocional no seio da comunidade e profundamente originadora de maiores dificuldades para a economia local”, argumentou a autarquia.

Em Vila Viçosa há um surto de Covid-19 associado a valências da Santa Casa da Misericórdia, sendo um dos 121 concelhos portugueses que estão abrangidos por medidas especiais para contenção da pandemia de Covid-19, por ser considerado um concelho de risco elevado de transmissão.

A autarquia adiantou no comunicado que o concelho está a ser “assolado” pelo surto, tendo “desenvolvido todos os esforços para prestar a informação à população, quer em relação às medidas que devem ser tomadas para mitigar os efeitos da pandemia, quer para revelar os dados correspondentes à sua evolução”.

A câmara alega que para o efeito tem publicado os dados oficiais que lhes são remetidos pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Évora, Autoridade de Saúde e Direção-Geral da Saúde, atualizando assim o quadro referente aos casos positivos registados, aos casos ativos, aos casos recuperados e aos óbitos ocorridos.

Segundo a autarquia, esta quinta-feira, “os últimos dados recebidos e divulgados” reportam-se à data do passado domingo, pelo que considera que não estão atualizados face ao número de doentes que realmente têm recuperado.

As preocupações vão ser apresentadas ao secretário de Estado coordenador da situação de alerta no Alentejo, ao delegado de Saúde coordenador do Alentejo Central, à delegada regional de Saúde Pública, à Autoridade de Saúde Local e ao comandante distrital de Operações de Socorro de Évora.

Fonte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo indicou, no dia 5 deste mês, que este surto tinha um total de 103 pessoas infetadas, incluindo utentes e funcionários da instituição e habitantes da comunidade, e sete vítimas mortais, seis relacionadas com as valências da Misericórdia e uma da comunidade.

A Câmara de Vila Viçosa indicou que, segundo dados da Direção-Geral da Saúde, do passado domingo, existem no concelho 120 casos ativos de infeção com o vírus que provoca a Covid-19 e seis óbitos, sem precisar quais são referentes ao surto.

Esta quarta-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde tinha vincado em declarações aos jornalistas que a Direção-Geral da Saúde planeava transmitir dados atualizados do número de casos de infeção por concelho “até ao final desta semana”. António Lacerda Sales reconheceu ainda que os dados são importantes para que os autarcas “saibam com o que contam”.

Covid-19. Governo compromete-se com divulgação de dados por concelhos