A GNR deteve, no concelho de Belmonte, um homem de 71 anos, que continuava a trabalhar e a contactar com pessoas, apesar de estar sujeito a confinamento obrigatório devido à pandemia de Covid-19, anunciou esta sexta-feira aquela força policial.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Comando Territorial de Castelo Branco explica que a detenção foi realizada quarta-feira, no seguimento de uma denúncia.

“Após diligências efetuadas pelos militares, foi possível apurar que o indivíduo se encontrava a trabalhar, contactando com diversas pessoas, violando desta forma o dever de confinamento obrigatório que lhe tinha sido decretado pela Autoridade de Saúde Pública”, é referido.

A GNR acrescenta que o homem foi “detido e acompanhado ao seu domicílio”. O detido foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Covilhã.

Na nota de imprensa, a GNR recorda que ficam em confinamento obrigatório no respetivo domicílio ou noutro local definido pelas autoridades de saúde todos os doentes com Covid-19, os infetados com SARS-CoV-2 e os cidadãos relativamente a quem a autoridade de saúde ou outros profissionais de saúde tenham determinado vigilância ativa.

A violação do confinamento obrigatório constitui crime de desobediência.

Belmonte está entre os 121 concelhos de maior risco de contágio e para os quais foi estipulado a obrigação de recolhimento aos fins-de-semana no período compreendido entre as 13h00 e as 05h00, bem como em todos os dias úteis entre as 23h00 e as 05h00.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.285.160 mortos em mais de 52,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.181 pessoas dos 198.011 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.