Um movimento informal que representa mais de 150 restaurantes de Braga vai constituir-se em associação, para melhor responder às “crescentes dificuldades” do setor decorrentes da pandemia de Covid-19, foi esta sexta-feira anunciado.

Em comunicado, a União de Restaurantes de Braga de Apoio à Covid (URBAC) refere que já está a ser preparada a definição dos estatutos para posterior eleição dos corpos sociais.

“Pretendemos assumir a nossa posição como força viva ativa e de elevada relevância para a economia local, regional e nacional, garantindo que esta sexta-feira, e no futuro, este é um setor de orgulho e valor acrescentado para o nosso país”, refere o comunicado.

Para a URBAC, não há “adjetivação suficientemente capaz de demonstrar a agonia e o sofrimento” em que os empresários da restauração se encontram.

O movimento, que representa mais de mil trabalhadores, queixa-se das “fortes restrições que continuam a ser impostas” ao seu negócio, em virtude da pandemia.

A URBAC já convocou, para segunda-feira, uma assembleia de empresários do setor, em que serão discutidas as reivindicações e a necessidade de uma associação que represente e defenda a restauração de Braga.

Pretendemos assumir a nossa posição como força viva ativa e de elevada relevância para a economia local, regional e nacional, garantindo que esta sexta-feira, e no futuro, este é um setor de orgulho e valor acrescentado para o nosso país”, lê-se ainda no comunicado.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.285.160 mortos em mais de 52,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.181 pessoas dos 198.011 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.