O INE reviu esta sexta-feira em alta a estimativa de evolução do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, melhorando a anterior previsão em uma décima, para uma contração homóloga de 5,7% e uma recuperação de 13,3% em cadeia.

“No terceiro trimestre de 2020, o PIB em termos reais registou uma redução homóloga de 5,7%, após a forte contração de 16,4% no trimestre anterior”, pode ler-se na segunda estimativa rápida esta sexta-feira divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que atualiza a feita no dia 30 de outubro.

Já face ao segundo trimestre, “o PIB aumentou 13,3% em termos reais, depois da forte contração observada no trimestre anterior (variação em cadeia de -13,9%)”.

Segundo o INE, “esta estimativa rápida incorpora nova informação primária, nomeadamente no que se refere ao comércio internacional de bens e serviços e, em menor grau, aos indicadores de curto prazo relativos a setembro, que implicaram uma revisão em alta de 0,1 pontos percentuais nas taxas de variação homóloga e em cadeia do PIB em volume do terceiro trimestre de 2020, comparativamente com os dados publicados no dia 30 de outubro na primeira estimativa rápida”.