Dois utentes da Estrutura Residencial Para Pessoas Idosas (ERPI) do Pego, no concelho de Abrantes (Santarém), infetados com Covid-19, morreram esta sexta-feira, elevado para cinco as mortes naquela instituição, disse fonte das autoridades de saúde.

“Neste momento temos 15 pessoas internadas no hospital e cinco óbitos em utentes” decorrentes do surto com o vírus SARS-CoV-2 que se verifica no lar do Centro Social do Pego, disse à agência Lusa a delegada de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança. Com 65 utentes e 71 funcionários, a ERPI regista até esta sexta-feira um total de 80 pessoas infetadas.

Na quarta-feira, Maria dos Anjos Esperança tinha dito à Lusa que havia a registar três óbitos, a que se juntam esta sexta-feira mais dois, e que os mesmos se reportam a pessoas com idade avançada e com outras patologias, nomeadamente respiratórias e cardíacas.

Além dos 80 casos confirmados na ERPI em Pego, houve registo de mais um caso positivo esta semana numa outra valência do Centro Social do Pego. “No centro de dia do Centro Social do Pego foram testados todos os utentes e funcionários e um profissional acusou positivo”, disse a delegada de saúde, tendo referido que as autoridades iriam”proceder à desinfeção do centro de dia para que possa depois reabrir”.

Maria dos Anjos Esperança disse ainda à Lusa que um outro surto foi identificado no concelho de Abrantes, numa casa de acolhimento em Carvalhal, e que afeta neste momento 18 pessoas, entre utentes, profissionais e proprietários do espaço.