A temporada anterior, interrompida pela pandemia numa altura em que Benfica e Sporting lideravam a classificação em ex aequo, acabou sem campeão dentro de campo e com as encarnadas a ficarem com o primeiro lugar graças à diferença de golos. A pré-época foi passada a lutar fora dos relvados, contra um teto salarial que obrigou a movimentos, comunicados e notícias e que acabou por cair e ficar sem efeito. Este ano, depois de não ter existido uma luta pelo título no ano passado e de a verdadeira batalha ter sido disputada longe das balizas, das linhas de fundo e das bandeirolas de campo, Benfica e Sporting tinham ainda mais vontade de tornar esta Liga BPI um campeonato competitivo.

Este sábado, a Tapadinha, a casa emprestada do Benfica, recebia o primeiro dérbi da época. À sétima jornada da Série Sul, as encarnadas lideravam a classificação com 18 pontos, mais três do que o Sporting, ainda que as leoas tenham um jogo em atraso. Depois de um verão em que perdeu duas peças importantes — Carole Costa saiu para o Benfica, Diana Silva para o Aston Villa — mas teve em Mónica Mendes uma contratação importante, a equipa de Susana Cova visitava a de Luís Andrade, que para além da internacional portuguesa que resgatou às leoas perdeu a experiente Raquel Infante, que rumou ao futebol espanhol.

O primeiro lance de perigo do jogo apareceu ainda dentro do quarto de hora inicial, com um remate forte de Ana Vitória que Inês Pereira, guarda-redes do Sporting, afastou com uma grande defesa (11′). Pouco depois, Ana Borges caiu na grande área encarnada e ficou a pedir penálti mas a equipa de arbitragem liderada por Sílvia Domingos nada assinalou (14′). Já depois de começarem a cair as primeiras gotas de chuva na Tapadinha, Inês Pereira foi novamente obrigada a duas intervenções difíceis: primeiro na sequência de um livre direto batido por Nycole (23′) e depois a um cabeceamento (24′).

A partir da meia-hora, o Sporting reagiu à superioridade que o Benfica tinha demonstrado até aí e ficou perto de abrir o marcador logo numa das primeiras aproximações à baliza, através de um remate ao lado de Ana Capeta depois de um belo entendimento com Raquel Fernandes (35′). E o golo, da autoria da mesma parceria, apareceu logo depois. Andreia Faria errou um passe em zona proibida, Capeta resgatou e jogou com Raquel, que devolveu a bola — a jovem avançada das leoas, de apenas 22 anos, tirou de fora de área um remate forte e colocado que colocou o Sporting a vencer no primeiro dérbi da época (37′).

Na segunda parte, sem que nenhum dos treinadores tivesse feito qualquer substituição, o Benfica procurou reagir à desvantagem transportada do primeiro tempo e colocou-se com as linhas subidas do relvado, deixando o Sporting confortável numa posição mais defensiva que se desdobrava em lances de transição. Foi assim que a equipa de Alvalade acabou por dilatar a vantagem, numa jogada que Ana Capeta começou e terminou. A avançada tirou da cartola um passe delicioso para Raquel Fernandes, que recebeu na esquerda mas não conseguiu dar continuidade ao movimento e acabou por fazer um mau cruzamento; Capeta, do lado contrário, resgatou a bola e rematou cruzado, muito forte e encostado ao poste, surpreendendo por completo a guarda-redes Dani Neuhaus (54′).

A perder por dois golos, Luís Andrade lançou Kika e Jolina mas o Benfica demonstrou sempre poucos argumentos para ainda discutir o resultado, não conseguindo sequer construir uma oportunidade na segunda parte. O Sporting, ainda que naturalmente mais recuado e a jogar a partir do próprio meio-campo, causava perigo sempre que se lançava em transições rápidas e Ana Capeta chegou a ficar perto de completar o hat-trick, numa recarga a um cabeceamento de Nevena (68′). A avançada de 22 anos cimentava a distinção de melhor jogadora em campo — que discutia, claramente, com Ana Borges, que apesar de não ter tido intervenção nos lances dos golos foi o elemento mais importante da combatividade que acabou por fazer a diferença na equipa de Susana Cova.

Raquel Fernandes ainda fez o terceiro golo das leoas com assistência de Tatiana Pinto (85′) e o Sporting venceu o Benfica de forma clara no primeiro dérbi da temporada, igualando desde já as encarnadas na liderança da Série Sul, com 18 pontos — e com menos um jogo. Logo depois, na classificação, aparecem Amora e Damaiense. Na Série Norte, o Famalicão é líder, seguido do Sp. Braga, do Condeixa e da Ovarense.