O primeiro Festival Open House Worldwide vai decorrer durante o fim de semana em formato digital com visitas virtuais, debates e outras atividades sobre arquitetura, design e urbanismo, transmitidas em direto na rede social Youtube, anunciou a organização.

Portugal participa no festival promovido pela rede Open House Worldwide, através da Trienal de Arquitetura de Lisboa, parceira desde 2012, com a projeção da curta metragem “Filomena”, do realizador Pedro Cabeleira, às 21h de sábado, seguindo-se uma conversa sobre a interligação entre a vivência e a cidade, e de como se moldam uma à outra.

A conversa-debate sobre o filme – resultado de uma encomenda da Trienal de Arquitetura, e que teve estreia em maio deste ano no Festival de Cinema Indie Lisboa – será moderada por Filipa Tomaz, e junta o realizador Pedro Cabeleira, a arquiteta Patrícia Marques, do atelier Site Specific, e Samuel Alcobia, do atelier de arquitetura paisagista Baldios.

Construído com a colaboração das 46 cidades da rede, o festival Open House global conta com as contribuições de diversos especialistas em arquitetura, design, urbanismo, e vai ter um programa de atividades a cada hora – de modo a que cada cidade participe -, organizado em grupos temáticos que procuram abordar as questões mais importantes que a arquitetura e o urbanismo enfrentam nos dias de hoje, segundo a organização.

O festival propõe visitas virtuais através de vídeos por edifícios culturais, religiosos e por infraestruturas, entre outros projetos, de cidades como Basileia, Lagos, Cidade do México, Seul e Melbourne.

O público também é desafiado a participar e refletir sobre o contexto atual destas áreas, nas vertentes da habitação, crise climática e transportes, como possíveis respostas para ajustar a paisagem construída num período de pós-pandemia.

O Festival Open House Worldwide terá transmissão e acesso gratuitos através do site.