A Câmara Municipal de Arouca começa esta segunda-feira a destacar funcionários da autarquia para reforço à equipa de saúde pública local, na tentativa de agilizar contactos telefónicos de acompanhamento a doentes com diagnóstico ou suspeita de Covid-19.

Segundo revela essa autarquia do distrito de Aveiro, a decisão foi tomada pela Comissão Municipal de Proteção Civil e materializa-se mediante a disponibilidade da Câmara para reafetar quatro funcionários dos seus serviços a tarefas coordenadas pela autoridade local de saúde.

“Esta equipa multidisciplinar vai apoiar a autoridade de saúde pública local, contactando telefonicamente as pessoas sinalizadas como contactos no âmbito da Covid-19, para esclarecer quem está em isolamento quanto à forma como deve proceder, assegurar a esses utentes o devido acompanhamento social, tratar de questões administrativas e fazer a interligação com as equipas médicas”, explica à Lusa a presidente da Câmara de Arouca, Margarida Belém.

A autarca socialista recordou que, “desde o início da pandemia, sempre houve uma colaboração estreita entre o município e as autoridades locais de saúde”, o que motivou, por exemplo, a disponibilização de telemóveis para uso pelos profissionais clínicos e a instalação no centro de saúde de um contentor próprio para atendimento separado a casos de Covid-19.

Agora, numa altura em que a situação epidemiológica se agrava e tendo em conta a dificuldade das autoridades de saúde locais em assegurar a monitorização de todas as pessoas sinalizadas como contactos de risco no âmbito da Covid-19, o município disponibilizou-se para ajudar nesses contactos. Sabemos que, quanto mais rápido identificarmos as pessoas que estiveram com quem testou positivo, mais facilmente conseguiremos conter a respetiva propagação”.

As despesas relativas à reafetação dos funcionários da autarquia ao trabalho de monitorização de infetados pelos vírus SARS-CoV-2 e seus contactos próximos serão suportadas pela Câmara Municipal, que continuará a assumir os normais encargos com esses recursos humanos, mesmo estando eles destacados para novas funções sob supervisão de uma entidade externa.

O trabalho que esses quatro funcionários deixarão de assumir na Câmara será, por sua vez, redistribuído pela restante equipa municipal.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.319.561 mortos resultantes de mais de 54,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, onde os primeiros casos confirmados de infeção se registaram a 02 de março, morreram 3.381 pessoas dos 217.301 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

No caso específico de Arouca, território com cerca de 23.400 habitantes dispersos por uma área superior a 329 quilómetros quadrados, o último boletim epidemiológico da autarquia indicava este sábado 175 casos ativos de Covid-19, o que contribuía para um acumulado de oito óbitos e 558 infetados desde o início da pandemia em março.

O concelho integra assim a lista dos 191 municípios do país sujeitos a restrições especiais devido ao elevado risco local de contágio pelo SARS-CoV-2.