As autoridades policiais acabaram com três festas frequentadas por mais de 300 pessoas em desrespeito pelas regras de combate à pandemia de Covid-19, no sábado, no Algarve, anunciou esta segunda-feira a Guarda Nacional Republicana (GNR).

Segundo a GNR, em Albufeira foram detetadas 150 pessoas que estavam “vestidas a rigor” para um casamento e outras 60 num restaurante – que celebravam também um casamento –, enquanto que em Faro as autoridades foi encerrada uma festa de aniversário com 100 pessoas, lê-se num comunicado.

A GNR revelou que, numa das festas, ocorrida em Albufeira, foram detetados “diversos ajuntamentos de pessoas vestidas a rigor para uma cerimónia, tendo sido possível apurar que estava a decorrer uma festa de casamento numa unidade hoteleira”.

A mesma fonte precisou, em comunicado, que esta celebração contava com a “presença de cerca de 150 pessoas” e a GNR deu “indicação às pessoas para desmobilizar do local”.

Também em Albufeira, mas na noite de sábado, “os militares detetaram um grande número de pessoas num restaurante” e, quando procedeu à “fiscalização” registou “a presença de 60 pessoas que celebravam também um casamento”, prosseguiu a GNR.

Neste caso, as autoridades deram “indicação de encerramento ao estabelecimento por ter excedido a lotação permitida”, esclareceu a o Comando Territorial de Faro da força de segurança.

Na terceira situação, na localidade de Faro, os militares deslocaram-se a uma festa de aniversário depois da denúncia de música alta no início da noite. Estavam 100 pessoas no espaço, tendo sido cessado o evento e desmobilizados os participantes sem que tivessem oferecido qualquer resistência”, acrescentou a mesma fonte.

Metade dos municípios do Algarve, incluindo Faro e Albufeira, começaram esta segunda-feira a ser abrangidos pelas medidas de maior restrição para conter a pandemia de Covid-19, depois de na quinta-feira o Governo os ter incluído na lista de oito concelhos do Algarve e 191 em todo o país onde existe risco elevado de infeção pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2).

No Algarve, além de Faro e Albufeira, foram incluídos nos concelhos de risco elevado pela pandemia de covid-19 os municípios de Lagos, Portimão, Tavira, Vila do Bispo, Vila Real de Santo António, que vieram somar-se a São Brás de Alportel, o primeiro abrangido por essas medidas em 31 de outubro.

Portugal registou esta segunda-feira o número máximo de mortes diárias por Covid-19 ao contabilizar mais 91 óbitos nas últimas 24 horas e contabilizou mais 3.996 novos casos de infeção, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de internamentos hospitalares por Covid-19 ultrapassou, pela primeira vez, os três mil casos (3.040).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 3.472 mortes e 255.672 casos de infeção pelo novo coronavírus, continuando a região Norte a ser a mais afetada tanto em número de mortes (44) como em novos casos (2.063).

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos 191 concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23h00 e as 05h00, enquanto nos fins de semana a circulação está limitada entre as 13h00 de sábado e as 05h00 de domingo e entre as 13h00 de domingo e as 05h00 de segunda-feira.