Os serviços de Salvamento Marítimo de Espanha resgataram esta quarta-feira 53 pessoas que navegavam em duas embarcações precárias a sul da Grã Canária tendo sido socorridas em Tenerife.

O navio Concepción Arenal resgatou inicialmente 27 pessoas, entre os quais uma mulher, tendo assistido pouco depois um grupo de 26 homens que se encontrava a bordo de uma lancha. Segundo as autoridades espanholas, os ocupantes das duas embarcações são originários da região do Magreb, Norte de África.

As 53 pessoas resgatadas durante a madrugada juntam-se às mais de 17 mil pessoas que desembarcaram no arquipélago espanhol desde janeiro fazendo das Canárias um dos epicentros da crise migratória.

Na terça-feira, entre 200 e 250 pessoas que permaneciam no molhe de Arquineguín foram transportadas em autocarros fretados pela autarquia de Mogán até à praça da feira de Las Palmas da Grã Canária tendo permanecido frente à Delegação do Governo sem que lhes tenha sido atribuído um local para pernoitar ou instalações provisórias no local.

O presidente da autonomia espanhola, Ángel Víctor Torres, já pediu explicações sobre a decisão ao Ministério do Interior que está a investigar os motivos do transporte dos emigrantes para a praça. Entretanto, o Ministério das Migrações recolocou 139 cidadãos num complexo turístico em Maspalomas.