Foi mais uma reunião para preparar o novo estado de emergência e as medidas de restrição necessárias para conter a pandemia em Portugal. Depois de na segunda-feira, a ministra da Saúde ter-se reunido com o grupo de especialistas e peritos em saúde pública, na tarde de quarta-feira foi a vez do Conselho Nacional de Saúde Pública.

O encontro foi coordenado por António Sales, secretário de Estado adjunto da Saúde, e aconteceu por videoconferência. Na ordem de trabalhos, apurou o Observador, esteve a análise da situação epidemiológica da pandemia em Portugal e a implementação de medidas de saúde pública.

O último encontro do conselho, órgão consultivo do Governo no âmbito da prevenção e do controlo das doenças transmissíveis, aconteceu em outubro, há cerca de um mês. Antes disso, o organismo não era convocado para reuniões com Marta Temido desde março. Nesse encontro, ainda na primeira vaga da epidemia, o parecer do conselho foi de que não se fechassem as escolas, decisão que estava então em cima da mesa. António Costa acabaria por tomar a decisão contrária e os estabelecimentos de ensino deram por terminado o ensino presencial a 16 de março.

Esta quinta-feira, o Governo retoma também as reuniões com especialistas no Infarmed que foram abandonadas depois de terem tido uma periodicidade quinzenal. Agora, regressam sem datas pré-definidas.

Novo estado de emergência. PEV antecipa que só concelhos de alto risco terão recolher obrigatório ao fim de semana

Estas e outras reuniões que estão a acontecer, como as audiências de Marcelo Rebelo de Sousa com os partidos políticos, têm um objetivo claro: preparar a renovação do estado de emergência por mais 15 dias.

O atual vigora até à próxima segunda-feira, dia 23, mas é certo que antes desta semana chegar ao fim o Presidente da República deverá propor ao Governo um novo decreto, que depois o submeterá à Assembleia da República para aprovação. A ideia é que a partir de 24 de novembro já esteja em marcha um novo período de emergência que se irá prolongar por mais mais 15 dias — até 8 de dezembro.