A Câmara de Matosinhos vai começar esta quinta-feira a vistoriar as 52 escolas do concelho para assegurar o cumprimento das normas de Covid-19, numa altura em que tem 45 turmas e 1.200 alunos em quarentena, revelou esta quarta-feira.

No terreno estará uma equipa de quatro funcionários do município, nomeadamente dos departamentos da Proteção Civil, Educação e Recursos Humanos.

Na nota, a câmara, liderada pela socialista Luísa Salgueiro, garantiu que até ao final do 1.º período do ano letivo, a 18 de dezembro, estarão vistoriados todos os estabelecimentos de ensino.

Segundo números da Unidade de Saúde Pública, o concelho de Matosinhos tem, neste momento, 45 turmas em quarentena, num total de cerca de 1.200 alunos.

A autarquia recorda que a Comissão Municipal de Proteção Civil de Matosinhos pediu ao Governo, há menos de um mês, que ponderasse o ensino à distância para os alunos do 3.º ciclo, ensino secundário, ensino profissional e universitário.

Isto, para baixar a pressão existente nas escolas e ajudá-las a fazer uma gestão mais eficaz dos fluxos de estudantes.

“Como essa sugestão não foi aceite, entendemos que não podemos ficar de braços cruzados”, realça a presidente da Câmara, Luísa Salgueiro.

Com estas visitas às escolas, a autarquia pretende “tentar diminuir o número de infeções e, desta forma, minimizar o impacto que as quarentenas têm na vida das famílias e em toda a comunidade escolar”, realçou.

Os planos de contingência estão implementados desde o início do ano letivo, há cerca de dois meses, mas a autarquia percebeu que são necessários ajustes e adoção de novas práticas, disse.

E é isso que a equipa responsável pelas vistorias vai fazer no terreno, ver o que é que pode ser melhorado e de que forma pode ajudar as direções das escolas, os professores, os assistentes operacionais e os alunos a incorporar esses procedimentos de forma a tornar o plano de contingência o “mais eficaz possível”, explicou.

Além das escolas, a autarquia vai também, na próxima semana, vistoriar os restaurantes com seis equipas.

Os transportes públicos e os lares de terceira idade foram igualmente fiscalizados, referiu.

Portugal contabiliza pelo menos 3.632 mortos associados à Covid-19 em 236.015 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de novembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado e municípios vizinhos. A medida abrange 191 concelhos.